Como ser um bom aluno?

30. ago, 2015

Vou deixar algumas dicas que acho importantes para quem quer aprender a fazer um bom resumo.

Dicas:

1ª Lê o texto pela primeira vez concentrado, para saber do que se trata.

2ª Tem à mão uma caneta ou lápis, para sublinhares as palavras chave de cada parágrafo, depois lê uma segunda vez e continua a sublinhar as ideias principais.

3ª Começa a escrever por palavras tuas o que percebeste sobre o que leste, nunca dês a tua opinião pessoal, sê objetivo e direto.

4ª Vai lendo o que escreves, para perceberes se está a ficar curto e breve, mas com todas as informações relevantes.

5ª Ao escreveres nunca te esqueças de deixar espaços em branco, para o caso de mais tarde pecisares de acrescentar.

Deixo aqui mais umas dicas, de como estudar as diversas disciplinas:

  • História: em termos gerais, este tipo de matéria requer que percebas o que aconteceu, quando e porquê. A melhor forma de tirares apontamentos para história é criar uma linha cronológica do que aconteceu, porque é que isso aconteceu, quais eram os objectivos, quem esteve envolvido, o que motivou o próximo acontecimento e assim sucessivamente.  
  • Literatura: a leitura e compreensão de uma obra literária está dividida em duas partes – a história em si (quem/o quê/quando/como) e os temas que o autor escolheu explorar. O primeiro conjunto de apontamentos deve estar reservado à história em si (um pequeno resumo do enredo), às personagens (quem são e o que querem), o espaço físico e temporal da história e até alguma informação acerca do próprio autor. O segundo conjunto de apontamentos deve conter dados relativos às temáticas e técnicas de escrita – é uma história de amor ou de guerra? É uma narrativa ou um flashback? O autor focalizou a família ou a sociedade? Pensar e anotar estas coisas à medida que vais lendo vai ajudar-te mais tarde quando tiveres de escrever um resumo sobre o livro ou responder a perguntas num teste.
  • Filosofia: neste tipo de matéria, precisa de se concentrar no raciocínio do autor, quais os seus principais argumentos, como é que esses argumentos estão estruturados e se o autor respondeu adequadamente a todas as questões colocadas por ele próprio ou se existem mais que possam ser exploradas. 
  • Matemática: o foco aqui deve ir para vocabulário e fórmulas chave. Deve ainda anotar exemplos de cada área a estudar, onde utiliza setas para “desconstruir” e explicar cada passo do processo. Este tipo de apontamento ajudar-te-á a estudar e a concluir exercícios semelhantes. 
  • Ciência: informação base, termos e conceitos chave, as propriedades dos elementos a estudar devem constar nos teus apontamentos. Para além disso, se a matéria incluir um ciclo de vida por exemplo, será útil delineares um esquema cronológico para ilustrares cada uma das fases. No que toca à ciência, os diagramas são muito eficazes enquanto ferramentas de estudo porque ajudam a visualizar a matéria.

Mais uma ajuda!😀

30. ago, 2015

Ser um bom aluno não passa apenas por ser disciplinado, participativo e motivado, não que não sejam coisas fundamentais para o ser, mas muito importante é também a organização.

Como organizar o estudo? É isso que vou ajudar te a fazer.

Antes de tudo não existem bons alunos sem estudo frequente, é claro que com isto não quero dizer que todos os dias tenhas de estudar, mas no fim da semana é importante rever todos os assuntos abordados durante a semana.

O estudo tem várias fases, o mais relevante é o estudo diário. Não chamo a esta fase, uma fase de estudo, porque o que é preciso fazer é todos os dias uma revisão dos assuntos abordados, muitas vezes conseguida através da realização dos trabalhos de casa. Em relação a estes tenho duas opiniões que defendo, usem a que se encaixar melhor convosco. Os trabalhos de casa podem ser feitos no próprio dia, para que o que foi dado em aula ser relembrado, ou então podem ser feitos no dia antes da aula, para fazer uma revisão desta, de maneira a ir para a aula com a matéria dada na última presente. A primeira opção é boa, porque a seguir às aulas ficam com os trabalhos feitos, menos uma preocupação. A segunda também tem as suas vantagens, pois assim relembram a matéria dada e vão para a aula com ela presente, o que é importante quando são assuntos ligados, em que uns dependem da compreensão de outros mais básicos, como em matemática, por exemplo.

A segunda fase do estudo é a de recolha de apontamentos, em que o mais importante é saber fazer bons resumos e esquemas. Aconselho a fazer resumos para disciplinas mais teóricas, como história e geografia, mas mesmo assim é essencial um bom esquema que sintetize toda a matéria. E para  matéria mais práticas, como ciências, esquemas, não deixando de lado os resumos, porque nas definições é importante o resumo. Numa outra postagem podem ficar a perceber com se fazem resumos e esquemas.

Nesta fase devem procurar todos os apontamentos do caderno diário e para teres bons apontamentos tem de existir atenção em sala de aula. Deves tirá - los enquanto o professor fala e não só ao passar o que este escreve no quadro. Também é muito importante para complementar todos os apontamentos que ja tens, apontar no livro adotado explicações que te ajudarão a perceber melhor a matéria, enquanto outras podem não ter sido abordadas neste. Nunca penses que esta e aquela matéria não saem no teste, só não sai essa matéria quando o teu professor assim o definiu, na dúvida incorpora nos teus apontamentos.

Também muitos professores distribuem fotocópias ou enviam no caso de teres um e-mail de turma os powerpoints que usaram de apoio à aula, estes elementos deves usar também nos apontamentos. Outra maneira de perceber ou esclarecer um deterinado assunto é usando a Internet, é um excelente auxiliar, no entanto, como deves saber, nem tudo o que aparece nessas páginas corresponde à verdade.

Esta fase de recolha de apontamentos deve ser feita em casa ou no local onde estudas com a antecedência em relação à avaliação de pelo menos duas semanas. Esta fase será tanto mais produtiva, quanto seja feita nos dias imediatos à aula, uma vez que nesses dias a tua recordação do que foi dito será mais viva. Esta fase fica terminada quando tiveres toda a matéria para a avaliação, nesta fase é essencial resumires ao máximo que possas, mas não deixando nenhuma informação de fora.

Mal esta fase acabe podes começar com a fase de memorização/compreensão, trata -se da altura em que irás memorizar aquilo que tens nos apontamentos. Existem vária formas para memorizar, mas o essencial é perceber sempre. Podes ler sucessivas vezes, podes escrever várias vezes por palavras tuas, podes dizer mentalmente, podes criar siglas. Nesta altura podes estar mais descontraído, podes até dar um passeio enquanto repetes para ti o que aprendeste. De vez em quando, e na ausência da recordação de determindo assunto, podes recorrer aos apontamentos. Nessa altura um pequeno sublinhado a lápis de assuntos que ainda não dominas é util, para numa revisão posterior começaes extamente por aí. Nesta fase não sugiro que estudes acompanhado. Com esta fase terminada deves saber praticamente tudo sobre a matéria, deverá terminar no mínimo uma semana antes da avaliação.

De seguida deves passar à fase de relacionamento de matérias, em que deves fazer perguntas complicadas e pensar nas respostas. É nesta fase que é útil tirares todas as tuas dúvidas. Podes completar esta fase em grupo se quiseres. Esta fase deve acabar. no mínimo 4 dias antes da avaliação.

Depois apenas fica a faltar a fase da autoavaliação em que realizas testes, exames antigos ou respondes apenas a perguntas. Deves responder, de preferência, sem consultar os apotamentos. As perguntas que elaboraste na fase anterior, aqui poderão ter utilidade. Esta fase poderá ser feita nos dois dias anteriores à avaliação.

No caso de disciplinas como matemática, deves na primeira fase perceber as regras que ajudarão a resolver os exercícios. Com estas disciplinas o estudo é feito a partir da resolução do número máximo de exercícios. Devem começar a fazer exercícios duas semanas antes da avaliação.

Espero que ajude!!🙂